Domingo, 09 de Maio de 2021
35 99846-1246
Cidades Cristais

Reunião online, dos representantes de classe do Lago de Furnas, define investimentos para a agricultura familiar

A retomada da economia por meio da integração das Instituições de Ensino Superior da Região no Agronegócio, Agricultura familiar e Turismo rural para os municípios banhados pelo Lago de Furnas contribuirá para o desenvolvimento da região.

26/04/2021 18h31
2.354
Por: Primeira Leitura | Redação
Reunião online define objetivos para a retomada da economia na agricultura familiar (Imagem: Reprodução Pref. de Cristais)
Reunião online define objetivos para a retomada da economia na agricultura familiar (Imagem: Reprodução Pref. de Cristais)

Na última sexta-feira, 16 de abril, houve uma reunião com professores universitários, representantes de classe, envolvidos e interessados na manutenção da cota mínima do Lago de Furnas a fim de debaterem os desafios e realidade dos habitantes da região. A intenção é criar soluções para a agricultura familiar, turismo rural e demais condições que dependem diretamente das águas de Furnas.

A PEC 52 já é uma EMENDA CONSTITUCIONAL 106/2020, assim, é ainda necessário elaborar um dossiê para formalizar as diretrizes que leva em conta o perímetro, o detalhamento cultural, ambiental e turístico a ser tombado e suas consequências. Neste contexto, foi colocado em pauta a elaboração do dossiê com um prazo e um custo. Neste sentido, o IEPHA já foi acionado e está buscando meios para efetivação desse trabalho a conclusão da etapa final de tombamento a nível estadual.

Segundo o presidente da ALAGO e prefeito de Cristais, prof. Djalma Carvalho, as instituições de ensino superior da região, juntamente com a ALAGO deve participar dos bons propósitos para alavancar o desenvolvimento de toda região.

Hoje os investimentos na agricultura familiar é visto como uma solução para os pequenos empreendedores no campo, segundo estudos, há recursos disponíveis para fomentar e incentivar quem continua explorando o campo como alternativa de desenvolvimento econômico. Dessa forma, é necessário que mais instituições defendam os pequenos produtores e os alimentos de qualidade que eles colocam a disposição da sociedade, em especial, nesse momento de dificuldades e incertezas frente a pandemia.

Fato é que a falta da água no Lago de Furnas comprometeu a irrigação e fez com que os pequenos produtores seguissem em busca de novas alternativas, inclusive nas cidades.

De acordo com os participantes, o turismo rural também pode ser desenvolvido em parcerias, a exemplo da Emater, SENAR, SEBRAE, entre outros. A rota do café para as pequenas, médias e grandes propriedades também possuem um grande futuro.

 

PARTICIPANTES: Professor Rogério Prado - Unifenas; Prof. Renato Ferreira de Oliveira - Instituto Federal Sul de Minas/Machado; Professora Aloísia Rodrigues Hirata - IF Sul de Minas/ Machado; Professor Cléber Ávila Barbosa - IF Sul de Minas/Machado; Professora Eliana Reis - UNIFAL - Alfenas; Professor Fábio Moreira da Silva - UFLA-Lavras; Elvira Terra - Presidente do Sindicato dos Produtores Ruais de Alfenas; Guilherme Fernandes Gomes - Presidente da Associação dos Feirantes de Alfenas e Djalma Francisco Carvalho, prefeito de Cristais e presidente da Alago.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias